domingo, 17 de fevereiro de 2013

Sugestões de Recursos Didáticos para Diferentes Maneiras de Aprender

      Um bom começo de ano letivo e obtenção de melhores resultados do trabalho do professor é saber como alcançar os alunos “na forma como eles aprendem”. Nem todos aprendem da mesma forma e não é necessário que o professor espere mais de dois bimestres para que ele, já percebendo as diferenças, comece a ficar preocupado com um ou mais de um grupo de alunos que não estão acompanhando a turma.

       Abordamos em postagens anteriores os estilos de aprendizagem, de que forma os alunos, individualmente, aprendem com mais facilidade; sugestão de testes para identificar estes estilos, como organizar os alunos na sala de aula de acordo com seu estilo de aprendizagem... e nesta postagem vamos dar sugestões de recursos que o professor pode usar para que não haja interesse e motivação para alguns e para outros não, resultando em aprendizagem alguns e dúvidas em relação aos outros, sugerindo  dificuldades  de aprendizagem.

Os três estilos de aprendizagem: (predominância)

· Alunos Visuais

· Alunos Auditivos

· Alunos Cinestésicos

Sugestões aos Professores

 Alunos Visuais – Sugestões de Atividades

 

- Devido ser considerados pesquisadores natos, pode requisitar inúmeros trabalhos de

pesquisas;pes

dia

- Evitar trabalhos em grupo, pois apresentam melhor desempenho em atividades isoladas.

- Criar projetos voltados para a criação de cenários para peças de teatro;

- usar ilustrações e imagens;

visu

- Criar um Site para a turma ou escola; Veja neste blog como criar um blog da sua sala de aula.

- Solicitar apresentações multimídia dos trabalhos da escola;

- Realizar projetos com interpretação de mapas, diagramas e obras de arte;no

 

map  vv

- Trabalhar com ilustrações, imagens, gráficos, slides;

Alunos Auditivos - Sugestões de atividades

 

- Realizar projetos em grupos;

- Organizar trabalhos onde possam lidar com o público, como debates e entrevistas.

- Realizar projetos literários, concursos para redação de textos publicitários;

- Realizar debates de temas polêmicos;

- Criar peça de teatro, etc.

- Realizar projetos para criação de teatros musicais;

- Escrever letras para músicas já existentes; (paródias)

par

- Realizar projetos de pesquisa, biografia e bibliografia musicais;

- Realizar projetos para criação de trabalhos em multimídia.

mul

Alunos Cinestésicos - Sugestões de atividades

- Realizar aulas práticas com montagens e construções de objetos e simulações;

cin  cine

- Incluir aulas virtuais em computadores;

virt

- Alternar momentos teóricos e práticos durante a aula.

-Usar material concreto para que o aluno possa manusear;

conc   mate

cien

O ideal é que todos busquem desenvolver em si os três Estilos de Aprendizagem afim de que possam aprender em qualquer situação de construção do conhecimento. E quanto ao professor, que a cada assunto que irá trabalhar, que pense em estratégias adequadas à cada Estilo de Aprendizagem que encontrará inerente a cada um de seus alunos.

PARA NÃO CONCLUIR

Os alunos aprendem de várias maneiras: visão, audição, trabalhando sozinho e em grupo, raciocinando, por meio da lógica e da intuição, memorizando, visualizando e por meio de modelos.

Métodos de ensino também variam: alguns professores dão aula expositiva, outros demonstram ou debatem temas; outros têm o foco em princípios e em outros aplicativos, alguns enfatizam a memória e procuram entender os outros. Como os alunos aprendem em uma classe depende, entre outras coisas, de suas preferências e estilo de aprendizagem.

Quando existem desencontros entre os estilos de aprendizagem da maioria dos estudantes em uma classe e o estilo de ensino do professor, os alunos podem tornar-se entediados e desatentos em sala de aula, saem mal em testes. Há um desanimo nítido na hora de estudar e fazer as atividades, outros abandonam a escola.

Fontes pesquisadas:

Cohn, Marvin (1979). Ajudando o seu aluno adolescente: o que pais podem fazer para melhorar habilidades de

leitura e estudo, Dutton, ISBN 978-0-525-93065-5 .

Schunk, Dale H. (2008). Teorias de Aprendizagem: uma perspectiva educacional, Prentice Hall, ISBN 0-13-

010850-2 .

Xiuping Li (2007). [1] Uma análise de EFL "Crenças alunos chineses sobre o papel da aprendizagem Rote No

vocabulário Estratégias de Aprendizagem]

2 comentários:

  1. Olá queridos(as), lendo esses artigos, descobri muitos pontos os quais andava procurando,sempre me questionava:onde está o erro? será que estou errando? ando muito angustiada porque a atuo numa escola tradicional e o livro didático é a bíblia,me angustio porque percebo o desinteresse dos alunos, sei fazer o melhor e não posso. A pergunta é sempre a mesma:está no conteúdo? então não...é isso aí, o ano que vem estou tomando o rumo de outra escola, essa já deu o que tinha de dar.Um abraço. Ana Lima

    ResponderExcluir
  2. Professor(a), o mínimo que uma escola pode fazer é dar liberdade para o professor descobrir como seus alunos aprendem e permitir que ele mude suas ferramentas pedagógicas,se for preciso porque o objetivo é "que os alunos aprendam" !
    Abraços e sucesso
    Júlia

    ResponderExcluir

Não seja apenas um visitante que busca artigos interessantes, atividades que podem ser usadas em sua sala de aula. Deixe seu comentário.Uma sugestão. E o mais importante contribua com suas ideias, práticas e experiências de sucesso.Enriqueça este espaço, sem a sua participação, não haverá sucesso. E volte sempre.Obrigada