segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Matemática - Situações-Problemas 1º e 2º Anos – Séries iniciais

sp10

As situações-problemas, nas séries iniciais – 1º e 2º anos – devem  anteceder o ensino das operações fundamentais, porque é necessário que o aluno entenda que uma operação surge de uma história matemática que envolve quantidades. Dessa forma os alunos não terão dificuldades em entender os enunciados das situações-problemas, cálculos e estratégias e, especificamente, quais operações vão usar para encontrar a solução.

Sugestões – 4 aulas (inclusive a aula de planejamento com a turma)

bO professor através de várias situações do cotidiano em sala de aula, o dia de trazer um brinquedo de casa para a recreação, passeios fora da escola com objetivos, como ir ao comércio próximo da escola e fazer compras em uma papelaria, com a colaboração financeira dos próprios alunos (material para confeccionar material para atividades lúdicas, como por exemplo:

  • massinha de modelar, material para pipas;
  • folhas de papel pardo para usar na atividade de esquema corporal;
  • material para recreação;
  • frutas no supermercado para uma salada de frutas – lanche coletivo semanal;mini_mercado
  • ou simulação de compras através do material “mini mercado”, (veja imagem).

Após a atividade construir com a turma um texto coletivo (conteúdo de escrita e leitura) e depois deste texto com os dados (quantidades e valores) anotados vai construir uma situação-problema que foi vivenciada pelos alunos.                          

Exemplo:

Lanche coletivo – Salada de Frutas

1ª Aula – planejamento em sala de aula

Os alunos podem trazer de casa a fruta que dispõe (vai um bilhete para a mãe) ou a professora pode solicitar uma contribuição em dinheiro (valor mínimo e o máximo) que poderá ser usado na compra das frutas ou somente o leite condensado.

Especificar as qualidades de frutas necessárias, dois tipos de frutas: as que tem mais polpa e as que tem mais caldo:

ma ab ba ça  an  mara

mamão, banana, laranja, abacaxi, maçã morango, manga, uva, kiwi, maracujá... (frutas da temporada e que são da apreciação dos alunos de acordo com a região onde moram). Fazer uma estimativa de quantidades por aluno.

No dia marcado para trazerem as frutas computar na lousa, e depois transpor para uma folha de papel, as quantidades de frutas que trouxeram. Sair para comprar o leite condensado (2 caixas longa-vida)

2ª Aula – Recepção das frutas – Preparação da Salada

Após os momentos de preparação (com a participação dos alunos) e degustação da salada de frutas, convidar os alunos para produzirem um texto (descritivo) sobre o como foi o lanche coletivo com referências mais gerais que específicas, lembrando de registrar os tipos de frutas que usaram (como tudo transcorreu e a apreciação dos alunos sobre estas atividades, finalizando o texto).

Após a produção e leitura do texto, provocar questões sobre a salada de fruta: quais frutas não poderiam faltar numa salada de frutas? (anotar as respostas) solicitar quantidades; quantos mamões nós colocamos? Quantas bananas? Abacaxis? Laranjas? maçãs? (anotando quantidades das frutas básicas somente), e o leite condensado, quanto custou cada caixa? O dinheiro foi suficiente? Houve troco? E assim por diante...

sp1

Provocando o Raciocínio Lógico – Preparação para a estruturação do Texto da Situação-Problema

A partir destes dados, provocar o cálculo mental sobre questões, usando os dados anotados na lousa, como por exemplo: para fazer a salada de frutas nós usamos (somente as frutas básicas)- 5 abacaxis, 7 mamões, 6 bananas, 7 maçãs, 10 laranjas , 4 maracujás. Vamos separar as frutas por espécie:

as que tem mais polpa (anotar na lousa) 6 mamões, 7 bananas, 7 maças;

as que tem mais caldo: 5 abacaxis, 10 laranjas, 4 maracujás;

(noções de quantidades)

Havia muito ou pouc0? Todos comeram?

Lembrando que na nossa turma (1º ano A) tem 25 alunos e todos estavam presentes, se a gente fosse convidar o 1º ano B, (nessa turma também tem 25 alunos,) para a próxima salada de frutas, essa salada daria para as duas turmas? O que teríamos que fazer? (noção de mais ou menos – aproveite e fale do “dobro”)

Acham que a salada ficou saborosa? Por quê? (intervenção: porque colocamos as quantidades certas de cada fruta)

E de todas as frutas, quantas colocamos nesta salada? É bom guardar a receita. Vocês sabem?

Alguns vão fazer o cálculo mental, outros vão contar nos dedos, alguns darão a resposta certa, outros errada, e neste momento os alunos estão prontos para estruturar o texto da situação problema e perceberem as estratégias e operações fundamentais que podem ser introduzidas, pois só necessitam da formatação do registro.

Intervenção – Propor uma estratégia

Proponha esta estratégia, (lembrando que qualquer estratégia que o aluno usar e encontrar a resposta certa deve ser aceita e respeitada):

Vamos ver primeiro quantas frutas de polpa usamos?(entregue canudinhos para contarem) Quem não quiser contar nos dedinhos use os canudinhos:

6 mamões, 7 bananas, 7 maças – Quantas? 20 frutas

Quantas que dão caldo?

5 abacaxis, 10 laranjas, 4 maracujás – Quantas? 19 frutas

E agora já ficou mais fácil saber o total de frutas que usamos.

Quantas? Quem descobriu?

39 frutas!

Construção Coletiva do Texto da Situação-Problema

sp9

A professora vai motivar a estruturação do texto matemático:

“Turma, pensando bem sobre nossa sala de frutas tem algumas coisas que se alguém nos perguntar, como por exemplo, quantas frutas usamos; quanto gastamos em leite condensado, a gente não vai saber de imediato responder, vamos então escrever estas história com as quantidades?”

“Para fazer uma salada de frutas precisamos de frutas com muita polpa e frutas com muito caldo. Os alunos da nossa turma trouxeram 6 mamões, 7 bananas, 7 maças. Quantas frutas de polpa usamos?”

Lembrar que nessa história tem sempre quantidades (números) e uma pergunta que a gente quer saber a resposta.

A turma vai responder o total que já encontraram antes, e professor vai perguntar á vários alunos como fizeram para encontra essa resposta e vai usar a que conceituar a adição: somar, ajuntar... seja qual for a palavra usada.

E em seguida formatar o registro (operação de adição) na lousa como uma alternativa que ajuda a ficar mais fácil a descobrir a resposta certa.

E daí, a criatividade do professor vai propor novas questões ligadas às quantidades e valores, envolvendo as operações, é quando, então, deverá introduzir registro e a formatação das operações de adição e subtração simples (1º e 2º anos). Quando o aluno vivencia uma experiência ele jamais esquece.

sp11

Próxima Postagem : TIPOS DE SITUAÇÕES-PROBLEMAS  - INICIAR DAS SIMPLES ÀS MAIS COMPLEXAS

Por Júlia Virginia de Moura

Fonte de pesquisa:

CONVERSAS SOBRE NÚMEROS, AÇÕES E OPERAÇÕES.

RAMOS, LUZIA FARACO – Ed. ATICA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não seja apenas um visitante que busca artigos interessantes, atividades que podem ser usadas em sua sala de aula. Deixe seu comentário.Uma sugestão. E o mais importante contribua com suas ideias, práticas e experiências de sucesso.Enriqueça este espaço, sem a sua participação, não haverá sucesso. E volte sempre.Obrigada